O incrível casamento subaquático feito por um casal na década de 50

Padrão

Se você acredita que cerimônias de casamentos são eventos pouco originais, é melhor rever seus conceitos. Melhor, veja essas fotos. Em 1954, um casal formado pelo palhaço mergulhador Bob Smith e pela nadadora de nado sincronizado Mary Beth fez seus votos numa cerimônia subaquática na Aquarena, em San Marcos, no Texas, EUA.

Os convidados puderam assistir ao espetáculo do lado de fora através de um compartimento estanque submerso. Para que as roupas dos noivos continuassem na estica, Bob colocou papelão encerado dentro da camisa, pesos no sapato e metal nas pernas, para aumentar a flexibilidade dos joelhos; já Mary colocou pesos de mergulho em seu vestido, para que ele não flutuasse.

Durante a imersão, que contou com a presença de padrinhos e peixinhos, os noivos usaram tubos que conduziam à superfície em tempo para reabastecer os pulmões. A tradição, porém, ganhou vez no percurso à terra firme: o beijo e a chuva de arroz não ficaram de fora da cerimônia.

casamento2

casamento6

casamento

casamento3

casamento4

casamento5

casamento7

casamento8

casamento9

casamento10

Todas as fotos via TIME

Anúncios

5 comentários sobre “O incrível casamento subaquático feito por um casal na década de 50

  1. Republicou isso em Br Andrew's Musese comentado:
    If you believe that wedding ceremonies are rather unique event, it is best to revise your concepts. Better still, see these photos. In 1954, a couple comprised of the diver clown Bob Smith and the synchronized swimmer Mary Beth took their vows in an underwater ceremony at Aquarena in San Marcos, Texas, USA.

    The guests were able to watch the spectacle from the outside through a submerged watertight compartment. To maintain the shape of the bridal wear, Bob put cardboard inside the shirt covers, weights in the shoes and metal on the legs (just below the knees) to increase the flexibility of the knees; Mary had already placed diving weights on her dress, so it did not float.

    During immersion, which was attended by the groomsmen and bridesmaids, grooms used breathing tubes connected to the surface to provide air to refill the lungs. Tradition, however, held its sway once on the way to the mainland: the kiss and rice shower were not left out of the ceremony.

    Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s